no

LOLLOL

Sexo, amor e paixão: como nosso cérebro funciona

Perdoe o trocadilho, mas a verdade é que quando o assunto é amor e sexo o buraco é mais embaixo.

Pra gente falar de sexo com amor eu preciso te contar um pouco sobre como nosso cérebro funciona quando o assunto é se ligar a alguém.

Isso mesmo:

  • paixão
  • sexo
  • amor

São três faces da mesma necessidade: nossa busca incessante como espécie para se ligar e conectar, procriar e sobreviver.

Então, borá lá entender como isso tudo está ligado (e como tirar o melhor proveito da paixão, do amor e do sexo também é claro).

Nossas três ligações

Desde que nascemos precisamos das pessoas a nossa volta para sobreviver. Por isso desde pequenos nos ligamos através do AMOR E DO AFETO às pessoas que cuidam de nós.

Quando crescemos e vamos chegando à adolescência o DESEJO SEXUAL E A PAIXÃO se tornam possibilidades reais de se ligar e conectar com outras pessoas além da família e amigos.

Basicamente nós podemos nos ligar a alguém por três caminhos diferentes: o sexo, a paixão e o amor.

Às vezes estas experiências acontecem de forma separada, ou seja, você pode amar uma pessoa e ter desejo sexual por outra.

Algumas vezes as experiências acontecem juntas, você pode amar uma pessoa e querer fazer sexo com a mesma pessoa.

A Paixão:

A paixão já é uma experiência mais intensa. A gente fica meio obcecado e fissurado no alvo da paixão e a vontade de fazer sexo com a pessoa costuma ser forte.

Às vezes a paixão acaba assim como começou: de repente.

Às vezes a paixão acaba e se transforma em Amor.

E aí a vontade de sexo também vai mudar, dependendo de como você estiver, se estiver apaixonada ou amando.

A vontade de sexo quando há paixão tende a ser mais intensa e as pessoas tomam mais iniciativa.

A vontade de explorar e ser criativa geralmente está presente com mais força também.

O Amor:

Quando a paixão se transforma em amor, surge a segurança, a estabilidade, o vínculo mais forte, e o desejo e o sexo podem sentir esta mudança.

A primeira mudança é no desejo: que pode ficar menos intenso e menos urgente.

E a segunda mudança é no sexo: os casais que mantém uma boa comunicação no sexo podem sentir que a relação tem mais qualidade; a pressa diminui e dá espaço para mais carinho e afeto.

O amor é um vínculo, uma ligação mais profunda e que tende a ser longa. A paixão é uma força que dura o suficiente para você se ligar a alguém, fazer sexo e, sim, procriar.

É a natureza tomando seu curso.

Mas e sexo casual, existe?

Existe sim, mas eu não diria que é casual.

Veja, se tem uma coisa que acontece durante o sexo é uma enxurrada química no corpo que serve para que fiquemos ligados a quem está a nossa frente.

Por isso, existe a ideia de fazer sexo casual, mas a possibilidade de se apaixonar está sempre presente.

Outra coisa: o jeito mais fácil de você se apaixonar e também fazer crescer o amor por alguém é você criar familiaridade.

Isso mesmo, sabe aquele ficante, aquela pessoa que você encontra casualmente para sexo de tempos em tempos? Então, é um forte candidato à paixão e ao amor.