no

Para muitas mulheres o propósito da vida é ser mãe

Das muitas belezas que a vida nos dá ser mãe é uma das mais belas.

Sinto que é muito interessante pensar a maternidade como um caminho a ser seguido, uma missão a que viemos ao mundo. Desde pequena adorava brincar de bonecas e casinha, mas no decorrer da minha adolescência e início da idade adulta a ideia de ter filhos para mim era nula. Não sentia afinidade nenhuma em ser mãe, criar filhos, mas tudo isso mudou.

Após me formar na universidade conheci uma pessoa muito especial e que amava crianças e, em algum momento, acendeu em mim o desejo de ter filhos. Não vou me alongar nesse fato, mas entrei nesse assunto porque após muitos anos de trabalho como psicóloga entendi que na verdade apesar de amar o que faço, a minha  maior realização é ser mãe.

Eu entendo que parece uma conclusão comum, talvez sem sentido para você que está lendo, mas eu entendi que ser mãe na verdade era o meu propósito de vida. Tenho minha agenda de trabalho, mas sempre deixei  as tardes para meus filhos e sigo assim com raras exceções até hoje, quase vinte anos depois. Esse é o meu lugar, o que mais me traz felicidade e satisfação.

Atualmente existem vários trabalhos em que o foco é descobrir o propósito de vida, pois muitas pessoas estão insatisfeitas com seu emprego atual e saem em busca de algo que lhes preencham o coração. Há uma cobrança da sociedade para sermos mais que somente mães, para sermos profissionais bem-sucedidas com várias graduações e abrindo várias frentes de trabalho.

Muitas mulheres seguem o script de serem mães, amam seus filhos, são presentes, mas são fascinadas pelo mundo fora das quatro paredes de casa. Encontram o propósito maior em gerenciar uma empresa, em estar dentro de uma sala de aula, outras em fazer jardinagem ou coordenando um espaço de autoconhecimento. E está tudo certo, cada mulher encontrando o seu caminho de se feliz.

E tem aquelas mulheres que gostam mesmo é de cuidar da casa, gerenciar o universo que envolve os filhos. A comidinha gostosa, acompanhar as aulas de futebol assistindo e curtindo cada avanço do filho, ou mesmo, encantando-se com a filha no ballet, ajudando a escolher os acessórios e a sapatilha de ponta. Mulheres que encontraram o sentido mais forte em suas vidas sendo mães, cada qual entendendo sua trajetória, suas escolhas e seus limites.

E hoje parabenizo todas as mães, lembrando que tudo bem serem diferentes uma das outras, de não terem as mesmas ambições, de terem propósitos diferentes, afinal ser mãe é um presente e cada uma irá transitar através de diferentes nuances, mas sempre sendo a marca do poder do feminino na vida de seus filhos. Então, por que não ser sendo o exemplo de que escolher fazer o que preenche o coração é o melhor caminho.

Emigrantes.ch