no

Itália abre fronteira – o que faz a Suíça?

A Itália quer permitir a entrada de estrangeiros novamente a partir de 3 de junho.

A conselheira federal Karin Keller-Sutter disse hoje na Rádio SRF que esta é uma decisão unilateral da Itália e que os estados Schengen não foram informados disso.

A Suíça decidirá de forma independente se também permitirá que pessoas da Itália entrem novamente neste momento”, disse o Ministro da Justiça.

“Tivemos contato com a Itália na semana passada e não se falou sobre a abertura da fronteira.

Para nós é claro que a decisão da Itália também se deve à pressão econômica, devido ao turismo.

De qualquer forma, a conselheira federal suiça vai conversar nos próximos dias com a ministra do Interior italiana responsável, Luciana Lamorgese.

É importante para nós que consultemos o cantão de Ticino sobre esse assunto, que foi muito afetado pela pandemia.

A conselheira federal prefere uma abordagem coordenada com todos os países vizinhos.

A Suíça já havia concordado com a Alemanha, Áustria e França em abrir a fronteira em 15 de junho.

Coordenar etapas de facilitação

A Secretaria de Estado de Migração (SEM) anunciou no sábado, na agência de notícias Keystone-SDA, que estava em contato com as autoridades italianas.

Na próxima semana, estão planejadas negociações bilaterais para discutir possíveis flexibilizações na fronteira.

O objetivo é coordenar possíveis etapas de abertura das fronteiras.

Assim que as decisões sejam tomadas, elas seram comunicadas.

De acordo com a decisão do governo, a abertura da fronteira na Itália está sujeita à condição de que infecções em regiões ou estados individuais o permitam.

No momento, a entrada para a Itália só é possível em casos excepcionais, por exemplo, para italianos que estão no exterior e desejam retornar ao seu país de origem ou estrangeiros residentes na Itália.

Um dos mais estritos bloqueios

A Itália é das mais afetada pela doença pulmonar Covid-19; quase 32.000 pessoas morreram até agora.

Segundo a proteção civil, mais de 223.000 pessoas contraíram o vírus.

O número de infecções vem diminuindo há muito tempo.

O país impôs um dos mais rigorosos e mais longos bloqueios da União Europeia no início de março.

Abrir a fronteira para a temporada de verão é particularmente importante para a indústria do turismo, que é um dos setores econômicos mais importantes da Itália.